MODA- CORPO- ÉTICA

(Ensaio)



O que é moda? Sempre me perguntei às vezes me pego fazendo essa pergunta. Até aonde aprendi, a moda é comportamento e a expressão de identidade de um indivíduo. A princípio é roupa, mas essa roupa é uma forma de linguagem não verbal onde nos apresentamos para o mundo sem precisar dizer. Acredito que nossa vestimenta carrega significados e é muitas vezes uma manifestação ou resultado do que acontece no espaço público/político , ou seja, que acontece fora. Está relacionada também a busca por pertencimento, identificação. Descobrir quem somos muitas vezes parece ser difícil, mas essa construção começa muito antes das nossas crises existenciais, André Carvalhal conta um pouco sobre isso em seu livro a Moda Imita a Vida, e diz:


A nossa identidade e a relação que temos com o outro começam a ser construídas bem cedo. No ensaio o Ego e o Id Freud fala sobre a anterioridade do visual na nossa vida (em relação ao pensamento em palavras) e a sua proximidade com processos inconscientes. Bem antes da linguagem, as imagens já faziam parte do nosso do nosso universo e o visual era o que comandava a nossa relação com o mundo.-bem cedo, quando ainda estávamos no berço e as pessoas vinham nos ver. Daí, da primeira troca visual com o outro, começamos a estabelecer por exemplo, os conceitos de igual, diferente, e a formar relação com a aparência permeia de nós e dos outros. Não é atoa que a relação com a aparência permeia toda a nossa vida. Foi por meio dela que aprendemos a nos relacionar com o mundo. Até que vem a roupa para organizar os modos de vida em sociedade, com códigos e cores diferentes, para meninos para meninas, roupas diferentes para pessoas diferentes, roupas diferentes para ocasiões diferentes. Assim, vamos criando a noção de que as roupas têm significados e que podem ser uma forma pessoal e poderosas-democrática, esnobe, sutil, criativa ou flagrante de comunica tudo desde orientação sexual a status social. E depois das características físicas, é que por meio das roupas que possamos ler as pessoas.
- André Carvalhal

A maneira como nos relacionamos com as marcas que consumimos é resultado do comportamento que temos e da vida que vivemos, entra a ética. Sobre a palavra “Ética é o nome dado ao ramo da filosofia dedicado aos assuntos morais. A palavra ética é derivada do grego, e significa aquilo que pertence ao caráter”.

Num sentido menos filosófico e mais prático podemos compreender um pouco melhor esse conceito examinando certas condutas do nosso dia a dia, quando nos referimos por exemplo, ao comportamento de alguns profissionais tais como um médico, jornalista, advogado, empresário, um político e até mesmo um professor. Para estes casos, é bastante comum ouvir expressões como: ética médica, ética jornalística, ética empresarial e ética pública’’ (site significados) .

Contextualizando a ética são os princípios e valores que cada um carrega e é manifestado na sua conduta e relação com o mundo. Hoje em dia falamos muito sobre propósito e isso está relacionado à ética das pessoas , vivemos na era da globalização onde temos informação o tempo todo e simples post pode acabar com uma marca por exemplo , vemos marcas buscando desesperadamente por significado e identidade, quando na verdade isso é um processo orgânico, e não algo vendável ,o propósito de uma marca por exemplo tem que estar atrelado a quem está por trás dela, e a identificação do consumidor é automática.

Citando uma marca atual e jovem é Ahlma que é uma marca sustentável que tem como propósito a moda slow. Mais do que vestir seu público com uma peça de produção sustentável a marca busca que as pessoas que irão consumir não fiquem reféns das tendências, mas que siga sua própria essência. A verdade é que a instabilidade da moda não dá apenas nos produtos mas também nas pessoas impondo um padrão de beleza. Ao invés de dependência a marca gera autoconfiança e celebra a identidade de cada um.

A moda, o corpo e a ética estão em relação e se casam muito bem. A moda sendo comportamento, que é resultado de uma identidade sendo expressa através do vestir e a conduta do corpo que carrega os princípios . No livro Moda Corpo e Ética de Cristiane Mesquita e da Kathia Castilho observamos que :“O homem sempre teve desejo de comunicação e de diferenciação de signo. Mas durante milênios a vida coletiva se organizou ligada ao passado e a tradição ou seja sem a instabilidade e temporalidade fugaz característica da moda “ Concluo que Moda , ética e corpo são um processo que leva um ao outro , é preciso identidade para manifestar os princípios e de uma casinha que é o nosso corpo para a exibição de que somos para o mundo.


8 visualizações